Avell – Unboxing/Review

O Avell Titanium G1546 vem equipado com a placa de vídeo GeForce® GTX 980M G-Sync com 8gb Vram GDDR5, 1536 Cuda Cores com mais de 1k Mhz. A linha GTX é a melhor escolha entre desempenho e custo, e seu sistema CUDA funciona perfeitamente com o Mercury Playback Engine da Adobe.

Possui processadores Intel® Core™ i7 da 6ª geração, Skylake, modelo 6700HQ Quad-Core, 2.60 Ghz até 3.5 Ghz, 6 MB de cache, suporta memórias DDR3 e DDR4, o que configura um desempenho muito alto para um notebook, e aceita overclock através do software Intel Extreme Tuning Utility, que vem pré-instalado no notebook.

O modelo que escolhi veio com dois pentes de memória de 16Gb HyperX DDR4 (2133 MHZ), totalizando 32Gb, mas tem suporte para até 64Gb, para quem realmente pega pesado no After Effects.

Um excelente diferencial para editores de vídeo, que trabalham com grande fluxo de dados, é aceitar até 3 unidades de dados simultâneas, sendo dois discos rígidos e um SATA M.2.

O meu veio da fábrica com SATA e M.2 480GB, e o técnico da Avell instalou para mim na loja, sem custo, um SSD 240 e um SSHD de 480Gb que eu já tinha e levei no dia da retirada.

Possui uma tela de LED de 15.6″ FullHD (1920 x 1080p) IPS e ainda duas saídas display port e uma Hdmi, suportando monitores 4K e 4 Telas Simultâneas.

Três coolers internos, dois coolers exclusivos para refrigeração da placa de vídeo e um específico para o processador.

Auto falante stereo ONKYO, uma marca renomada na produção de sistemas sonoros para casa com qualidade de cinema, embora o auto-falante seja estéreo e não 5.1 ele tem uma boa potência e precisão sonora. Vem também instalado o sistema de controle X-Fi MB, que permite completa customização do som. E possui além das conexões padrões para microfone e fone de ouvido, uma saída S/PDIF.

Possui quatro portas USB 3.0 além do leitor de cartão.

Bateria interna de 4 células. Parece pouco, mas pelo teste que fiz deu uma duração excelente de 3 horas em uso com Photoshop e Lightroom.

Seu chassi de apenas 1″ de altura e peso de quase 2 kg e meio é extremamente leve e fino. Acabamento texturizado de aço escovado, sensação muito sólida e resistente.

Possui teclado Retroiluminado completo com teclas largas, teclado numérico e muitas funções de controle de hardware, como intensidade dos coolers, iluminação da tela e do teclado.

Alguns detalhes extras:

Touch muito responsivo com leitor biométrico integrado.

Intel® Dual Band Wireless 100mbps com Bluetooth.

Web Cam em full hd.

Vem com alguns programas pré-instalados para customização do ultrabook:

FlexiKey – Pra medir as teclas mais usadas, e depois gerar atalhos personalizados pra elas. Você pode criar vários usuários, e combinações de teclas para cada software que quiser.

Control Center – Permite customizar rapidamente o modo de energia, brilho do teclado, periféricos ativos, entre outras funções do OS

Intel Extreme Tuning Utility: Com ele você pode analisar o desempenho e temperatura do processador em tempo real. Mas o mais legal desse software é poder controlar overclock do processador e memória e fazer testes de Benchmark.

01- Avell

Vantagens:

Algumas vantagens que me fizerem dessa vez comprar com a Avell e não com outras marcas que já estava acostumado.

Primeiro, o preço. Por ser uma montadora/fabricante nacional, ela tem alguns incentivos fiscais, conseguindo competir em preço/imposto com vantagem sobre modelos completamente importados. Nas pesquisas que fiz antes de comprar, o valor da Avell ficou em média 20% mais em conta na mesma configuração.

Garantia foi outro fator importante. A Avell fornece 3 anos de garantia de mão de obra, incluindo manutenção, limpeza, troca da pasta térmica, que podem ser feitas quantas vezes quiser. O técnico me orientou levar a cada 6 meses como limpeza de rotina. Além de ter 1 ano de garantia sobre as peças. Se você não morar perto de uma das lojas da Avell, pode levar em um técnico de confiança. Limpeza e troca de peças simples, como memória-ram e discos, não impactam sobre a garantia.

Testes gerais:

No CineBench R15 da Maxom, ele teve um desempenho OpenGL de 112 fps, pouca coisa abaixo do GTX 980 para desktop que tenho em minha ilha de color grading. No processador teve desempenho de 676 cb, também um valor muito alto para um notebook. Manteve a temperatura de 44º durante o teste.

No FurMark se manteve a 46 fps em 4K ou HD, mantendo uma temperatura média de 60º.

No Heaven Benchmark 4.0 atingiu cerca de 60 fps com score de 1500.

No CPUz teve performance no conjunto de processador de 6710, cerca de 85% do desempenho do i7 4790k para desktop, também é um ótimo numero.

E score de 958 Marks no teste da Intel. Chegando até 82º no máximo.

Vale ressaltar que os notebook normalmente tem desempenho inferiores a um desktop, para evitar altas temperaturas e não danificar as peças. Porém, em todos os testes que fiz usando as configurações de fábrica, o G1546 se manteve em uma boa temperatura, então se você quiser forçar o desempenho no overclock, poderá fazer com segurança.

Um item importante para nós, editores, é a velocidade do disco, para evitar barramentos no playback de vídeos 4k e RAW. No teste de disco da Blackmagic o SSD M.2 passou dos 400 Mb, em média, para escrita e leitura.

No teste da tela IPS usando o DisplayCal conectado a um X-Rite i1 Pro, o monitor atingiu após a calibração os volumes de cor e precisão de 83% do espaço sRGB com variação delta médio de 0.17 e máximo de 0.71, usando o software da X-Rite também atingiu um delta de variação média de 1. A precisão de cores é bem alta, porém o espaço de cor não abrange 100% do sRGB como seria ideal para um monitor de Color Grading ou tratamento fotográfico, ainda assim é uma gama de cores alta para um monitor de notebook integrado, em resumo, a tela é boa para fotógrafos e coloristas iniciantes mas para coloristas avançados ainda será necessário um segundo monitor.

02- Cpuz 01 03- Gpuz 04- Aida64 GPU_CPU 05- CineBench - Avell 06- Heaven 07- 2 SSD sOS

Testes software:

No primeiro teste com imagens de DSLR em H264 no Premiere o playback foi liso, seja com 1 câmera ou com multi-câmeras com duas câmeras, quatro câmeras, 9 câmeras e incrivelmente com 16 câmeras simultâneas. Já no DaVinci Resolve, 4 câmeras simultâneas foi o máximo, chegando a 9 câmeras já acontece drop frames no playback, devido à dificuldade do DaVinci trabalhar com arquivos em H264, então se for trabalhar com esse formato, o recomendável é fazer proxys DNxHD.

No teste de playback de arquivos RAW 4K, que precisam de alto desempenho do CPU, GPU e discos, temos os seguintes resultados:

Aquivos RED R3D 4K a 24 fps com playback liso tanto no PR quanto no DV.

ARRI 4K 24 fps liso no DV, porém não roda no Premiere por limitação do software, também pode ser resolvido usando proxy nativo do PR CC 2015.5.

BMCC Raw 2.5K a 24 fps tem playback liso também, tanto no PR quanto no DV.

Já sua versão Raw 4k 24 fps tem playback aceitável para edição e color, porém com drop frames que podem incomodar durante a edição, mas com uso do proxy a edição fica mais confortável e força menos o notebook, garantindo mais sua durabilidade.

No After Effects foram realizados 2 testes, um com foco no GPU e outro no CPU e memórias:

O primeiro foi renderização raytraced 3D com múltiplas luzes, reflexões, transparência e refrações, e o GPU GTX 980 foi incrivelmente rápido, normalmente os computadores travam ao iniciar render logo no primeiro frame de raytraced, mas não foi o caso do G1546, ele renderizou o vídeo todo levando cerca de 1 segundo por frame.

Esse projeto utilizado é um template free, se quiserem realizar em casa para comparar, o link de download está na descrição do vídeo.

O segundo teste foi a renderização de uma composição, VFX em 4K com uso do rotobrush, máscaras, timeremapping e modos de mistura. E o I7 6700HQ, junto com as memórias Kingston, se deram muito bem, fazendo um render de quase 2/1 de duração.

Conclusão:

Excelente opção para produtoras de vídeo ou editores independentes. Suporte total para edição, color e vfx para DSLR FullHD até 2.5K Raw sem pulos de frame, ou 4k raw com playback aceitável ou uso de proxys.

Discos muito rápidos, GPU extremamente potente, memórias robustas, incrível performance sem esquentar externamente, e com temperatura segura interna, mesmo tendo apenas 1” de espessura e 2.5kg.

Bom custo benefício em relação ao computador de mesa, sendo assim uma opção confiável para artistas de foto e vídeo que precisam ou preferem um computador com mobilidade e sem deixar performance de lado.

É a minha nova ilha de edição móvel e combina muito com a nova Tangent Ripple formando uma dupla muito profissional para color grading.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s