Tangent Ripple review e unboxing

Olá a todos, eu sou o intrutor Adobe Video Especialista e hoje quero lhes apresentar a nova Tangent Ripple!

A nova tangent Ripple é uma mesa prórpia para Color grading, tratamento de cor para vídeos, que pode ser usada com diversos softwares profissionais do mercado audiovisual, como o Premiere Pro e o DaVinci resolve.

O modelo Ripple é o írmão mais barato da Element-pk, uma das partes da mesa element também da tangent. O Ripple traz os principais controles de balanço de cor e contraste além dos botões de reset e dois botões auxiliares A e B.

Embora seja a versão mais barata e plástico ela tem uma estrutura bem sólida e muito bonita, vem dentro de uma luva protera muito útil.

O cabo USB é relativamente longo, coneção USB 2.0, para alimentação e transferencia de dados.

Comparando com a versão Wave, ela é muito mais compacta, ótimo para ilhas de edição pequenas ou para quem precisa de mobilidade. O tamanho dos controladores e as diastancias entre elas é exatamente o mesmo entre os dois modelos. Ela não tem todos os diversos atalhos e painel de led, da versão Wave, mas para quem usa muito o teclado não é um problema e compensa ainda assim a diferença de preço.

Eu gosto muito do painel de LED da Wave, e os diversos atalhos chegam a agilisar bastante o trabalho. Porém é uma mesa muito espaçosa e com péssimo design.

Antes de começar a usar qualquer uma das mesas aconselho primeiro dar uma pequena lubrificada nos controladores com silicone e uma esponja nova, usando sempre o lado macio.

A resposta e sensibilidade da Ripple é muito parecida com a Wave, os anéis de contraste são um pouco próximos dos controladores, então cuidado para não esbarrar.

No DaVinci resolve a Ripple é bem limitado em termos de funções, é ainda assim uma vantagem pois deixa o trabalho com os balanços de cor muito mais precisos e rápidos, mas para por ai, para todas as outras funções ainda precisará do teclado e mouse. Já a mesa Wave lhe dá quase todas as opções do software, eu praticamente só tiro a mão da mesa na hora de fazer máscaras personalizadas.

Já no Premiere Pro você pode personalizar as funções via tangente Mapper, podendo controlar quase todas as funções do Lumetri, numa outra aula vou ensinar como usar e configurar a Ripple nos dois softwares. Uma coisa importante que configurei foi a sensibilidade, pois alguns funções são por padrão bem lentas, as vezes parece que nem estão funcionando, mas você pode regular a velocidade a gosto dentro do tangent mapper.

Eu uso ambas as mesas no meu dia a dia de trabalho, e se você pretende ser colorista profissional creio que uma das duas será uma ótima opção de entra, bem mais baratas que os modelos Element, ou as concorrentes da Avid e Black Magik. Color Grading não é um trabalho democrático, você terá que investir em software, Monitores, Calibradores, Placas de vídeo, muito espaço es disco e discos rápidos e por aí vaí.

Porém se você é editor e só procura uma maneira de fazer ajustes primários rapidamente creio que a ripple seja o suficiente, mas não é indispensável, um bouse mouse ou tablet pode ser o suficiente para você.

Espero que tenham gotado do review, quem pretende usar uma dessas mesas não perca a aula sobre configuração e não esqueçam de se inscrever no canal, encontro vocês no proximo vídeo, até mais =D.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s